Monthly Archives: janeiro 2015

28 Dicas

Posted on by 0 comment gallery

Success in business-group of excited peopleOntem dissemos que Ser Feliz é uma Decisão! E essa Decisão precisa ser diária e fundamentada em Bons Hábitos! E por isso o Coaching+50 lança, a partir de amanhã, 28 dicas, para manter corpo e mente saudáveis,que lhe possibilitarão construir uma Longevidade com Qualidade de vida e Felicidade! 

O termo qualidade de vida representa um desafio para muitas pessoas, pois refere-se às condições da vida de um indivíduo, engloba a saúde física, mental e espiritual, educação, poder de compra, além de equilíbrio entre o lado pessoal e profissional. E isso pressupõe muitos aspectos, entre os quais adotar hábitos saudáveis, reservar tempo para cultura e lazer, obter satisfação profissional e cultivar relações sociais e familiares positivas e consistentes.

Focada na promoção do bem-estar, valorização da saúde e prevenção, o Coaching+50 apresentará no mês de Fevereiro, 28 dicas, uma a cada dia, com orientações para conquistar uma Vida mais saudável, equilibrada, com disposição, alegria e qualidade de vida.

Você pode nos seguir no facebook:https://www.facebook.com/Coachingmais50 ou receber semanalmente as novidades se cadastrando no site:http://coachingmais50.com.br/

Previous Image

Ser Feliz é uma Decisão !

Posted on by 0 comment image

idosos-felizes_coachingmais50.com.brQuer viver mais? Simples: Seja Feliz!

Um estudo recente publicado, em janeiro de 2014, no Canadian Medical Association Journal pesquisou a relação entre o prazer com a vida e o declínio da função física em idades mais avançadas. Participaram 3199 homens e mulheres com idade acima de 60 anos Como resultado foi verificado que pessoas que tem mais satisfação com a vida, ou seja, que expressam sentimentos de felicidade e prazer vivem até 8 anos mais e em condições físicas melhores do que as pessoas que não estão satisfeitas com suas vidas. Portanto, embora a felicidade não possa por si só prevenir ou curar uma doença, as evidências de que emoções positivas e satisfação com a vida contribuem para uma melhor saúde e longevidade são bastante fortes.

A felicidade não é nenhuma solução mágica, mas a evidência é clara e convincente e muda suas chances de contrair doenças ou morrer jovem.  A esmagadora maioria dos estudos suporta a conclusão de que a felicidade está associada à saúde e à longevidade, sendo que algumas pesquisas apontam que pessoas felizes vivem pelo menos 10 anos a mais do que pessoas infelizes, o que é um excelente motivo para procurar ser mais feliz a cada dia, não é?

Ser feliz é uma decisão!   

Veja esse exemplo: Uma senhora de 92 anos, delicada, bem vestida, com o cabelo bem penteado e um semblante calmo, precisou se mudar para uma casa de repouso.   Seu marido havia falecido recentemente e a mudança se fez necessária pois, ela era deficiente visual e não havia quem pudesse ampará-la em seu lar. Uma neta dedicada a acompanhou. Após algum tempo aguardando pacientemente na sala de espera, a enfermeira veio avisá-las que o quarto estava pronto.

Enquanto caminhavam, lentamente, até o elevador, a neta, que já havia vistoriado os aposentos, fez-lhe uma descrição visual de seu pequeno quarto, incluindo as flores na cortina da janela.

 A senhora sorriu docemente e disse com entusiasmo:- Eu adorei!

– Mas a senhora nem viu o quarto. Observou a enfermeira.

Ela não a deixou continuar e acrescentou: – A felicidade é algo que você decide antes da hora. Se eu vou gostar do meu quarto ou não, não depende de como os móveis estão arranjados, e sim de como eu osarranjo em minha mente. E eu já me decidi gostar dele.

E continuou: – É uma decisão que tomo a cada manhã quando acordo. Eu tenho uma escolha – posso passar o dia na cama remoendo as dificuldades que tenho com as partesde meu corpo que não funcionam há muito tempo, ou posso sair da cama e ser grata por mais esse dia.  Cada dia é um presente, e meus olhos se abrem para o novo dia das memórias felizes que armazenei. A velhice é como uma conta no banco, minha filha, de onde você só retira o que colocou antes.

 

Category: Minuto Coaching+50

Neuroplasticidade !

Posted on by 0 comment image

ginástica cerebral_coachingmais50.com.brVocê sabe o que é Neuroplasticidade ?

Durante muitos anos se acreditou que a partir de certa idade, a dotação de neurônios já não se renovava mais, porém as últimas descobertas da Neurociência surgem como uma fantástica esperança para os idosos, demonstrando que o cérebro pode se regenerar mediante seu uso e potenciação. O cérebro muda de forma, segundo as áreas que mais utilizamos, segundo a atividade mental.

Pesquisadores da Universidade de Londres, em março de 2000) descobriram que os taxistas daquela cidade, tinham uma parte do cérebro (o Hipocampo – região importante para a memória espacial), particularmente desenvolvida, muito mais que a maioria das pessoas. Chegaram à conclusão que os taxistas desenvolviam mais essa zona porque a exercitavam mais, memorizando a cada dia ruas e rotas. Nesses taxistas a capacidade para memorizar ruas e rotas não diminuía, pelo contrário, aumentava com o passar dos anos. Em 2002, cientistas alemães encontraram os mesmos indícios na Circunvolução de Heschl dos músicos (área da matéria cerebral importante para processar a música). E em 2004 os mesmos resultados foram obtidos pelo Instituto de Neurologia de Londres, na circunvolução angular esquerda, estrutura cerebral importante para a linguagem, no cérebro das pessoas bilíngues.

Destas experiências pôde-se obter os seguintes resultados: a) os seres humanos podem criar novos neurônios ao longo de toda a vida; b) o esforço para criar novos neurônios pode incrementar-se mediante o esforço mental; c) os efeitos são específicos, dependendo da natureza da atividade mental, e os neurônios novos se multiplicam com especial intensidade e distintas zonas cerebrais.

Esses novos neurônios vão para zonas do cérebro que mais usamos e isto é o que se denomina “Neuroplasticidade”, demonstrando a importância de manter uma atividade mental intensa, conforme avançamos na idade.

Assim, da mesma forma que o exercício protege nossa saúde cardiovascular, o exercício cognitivo protege nossa saúde cerebral, é fator de proteção contra a demência e a senilidade e nos estudos envolvendo a Neuroplasticidade, os resultados apontaram que os cérebros das pessoas de mais idade não degeneram, mas que tem uma evolução particular, de acordo com a atividade realizada, também que o cérebro muda de forma segundo as áreas que mais utilizamos e à medida que as pessoas avançam em idade, se dá naturalmente uma deterioração maior no hemisfério direito que no esquerdo.

Isto ocorre porque usam mais o hemisfério esquerdo, que é o encarregado das tarefas já aprendidas e consolidadas. Para aprender algo, necessitamos mais o hemisfério direito, porém quando alcançamos certo nível de perícia, essas atividades passam a ser controladas pelo hemisfério esquerdo. Assim, ao longo da vida, acumulamos um repertório de destrezas cognitivas (habilidades e capacidades para reconhecer padrões), que nos permitem abordar novas situações com familiaridade. É o que popularmente chamamos “Experiência”. Com o passar de nossa vida, a atividade mental vai sendo dominada por várias dessas “rotinas cognitivas”, pelo “piloto automático”. Isto não é mau, pois permite resolver problemas complexos mediante o reconhecimento instantâneo de padrões, sem muito esforço. Já a estimulação cognitiva, que obriga a utilizar o hemisfério direito, é um ingrediente no estilo de vida, que ajuda a evitar a deterioração cognitiva. A corrente científica dominante respalda a afirmação de que a vida mental intensa desempenha um papel essencial no bem-estar cognitivo nas etapas avançadas da vida.

Desta forma a Neurociência atesta que, contrariando a ideia de que o sistema nervoso central adulto é imutável e refratário à regeneração, achados mostraram a existência de formação de novos neurônios no cérebro quando o indivíduo é exposto a um ambiente enriquecido de estímulos e quando pratica atividade física direcionada. Por outro lado, a inatividade e o desuso podem acentuar a as alterações estruturais e neuroquímicas, favorecendo o declínio motor, sensorial e cognitivo que ocorre durante o envelhecimento. Portanto, podemos concluir que o encéfalo envelhecido apresenta aspectos plásticos negativos que podem ser compensados pelos aspectos positivo-compensatórios, como aprender uma nova língua, fazer palavras cruzadas, etc.

Category: Minuto Coaching+50

Acredite em Você ! Faça Coaching+50 !

Posted on by image

O-peso-do-Coaching-em-um-curriculo 

 

Category: Minuto Coaching+50