Dica 9/28 – Cultive Bons Hábitos

Posted on by 0 comment image

09.02.15 –  Dica 9/28 – Cultive Bons Hábitos

 

bonshábitos_coachingmais50.com.br

Bons Hábitos são a chave da Longevidade com Qualidade de Vida  e como já dito na Dica anterior: a solução para nos curarmos dos vícios emocionais e repetições de padrões do passado é alterando nossa química cerebral com um coquetel vitorioso composto de endorfina, dopamina, serotonina e suas variantes; isso é possível se cultivarmos bons hábitos e o cérebro fará o resto.

Evidente que os hábitos modelam nossa vida e, praticamente, tudo o que fazemos pode ser associado a rotinas que foram estabelecidas aos poucos sem percebermos, para isso, é necessário entender como as rotinas automatizadas funcionam no nosso cérebro e, então, abandonar hábitos ruins que podem abrir oportunidades para transformações que podem significar a diferença entre fracasso e sucesso,  saúde e doença e vida e morte.

Charles Duhigg, em seu livro O Poder do Hábito, nos explica de uma maneira bem didática porque fazemos o que fazemos todos os dias: Hoje você acordou e fez o quê? Escovou os dentes? Ou tomou café primeiro? Por que você segue essa ordem? Essas pequenas decisões que tomamos, no dia a dia, e que nem nos damos conta, são os hábitos, que existem para dar uma “folga” para o cérebro lidar com decisões e pensamentos mais complexos.

Duhigg afirma que a engrenagem dos hábitos move sempre o mesmo ciclo, repetidamente — uma situação que funciona como gatilho, uma sequência de eventos que se repetem de maneira semelhante após o gatilho ter sido acionado e algum tipo de recompensa que reforça a predisposição para que o hábito se reproduza com força ainda maior numa próxima ocasião.   O resultado é que os hábitos tendem a se tornar tão fortes que passam a ser acionados de forma automática.

Com certeza, não é fácil mudar um hábito, mas entendendo a maneira como a criação de um ocorre, fica mais fácil a mudança. Para que um certo padrão de comportamento se transforme em um hábito, precisamos entender o “Loop do Hábito”, que é a forma como um hábito se instala e funciona da seguinte maneira:

Começa com uma Deixa: estímulo que manda o cérebro entrar em modo automático, e indica qual hábito deve ser usado

Leva à uma Rotina atrás de uma

Recompensa: que ajuda o cérebro a saber se vale a pena memorizar este loop para o futuro.

Para criar um novo hábito, aqui fica a dica: Escolha um objetivo mensurável, escolha uma deixa, e por fim uma recompensa. A questão é que você precisa mantê-los por tempo suficiente (rotina) para que eles se tornem automáticos.

Importante destacar que ao adotar uma nova rotina, torna-se primordial despender alguma energia extra em primeiro lugar, simplesmente porque precisamos sair do modo de piloto automático e prestar mais atenção ao que se faz. Os nossos cérebros naturalmente preferem  “a rotina usual”, isto acontece em prol da eficácia e do menor gasto de energia. Fazer algo de forma automática ou rotineira deixa-nos libertos para nos dedicarmos a outras coisas. Temos um forte impulso para fazermos o que sempre fizemos, o que prejudica o desenvolvimento de novos hábitos e por isso é preciso ter uma enorme dose de motivação pessoal, a fim de fazer uma mudança e implementá-la eficazmente a longo prazo.

 Outras dicas para cultivar novos hábitos:

  • Modificar um hábito de cada vez, pois iniciar com muitas mudanças ao mesmo tempo pode ser exaustivo e fazer desistir.
  • Listar, de preferência no papel, bastante detalhamento, a forma exata como pretende Pensar, Sentir e Agir com o novo hábito presente na sua vida. Este roteiro servirá de base para a mudança e deve ser consultado várias vezes, para se ter a certeza de que não se está sendo displicente na prática
  • Divida o objetivo em partes pequenas – faça uma lista descrevendo as ações necessárias e a cada dia, coloque o seu plano em ação e avance. Mantenha-se focado no presente e vá realizando diariamente as atividades que podem contribuir para seja bem sucedido naquilo a que se propôs.
  • Deixe de lado o perfeccionismo, em vez disso, adote a perspectiva de “bom o suficiente”.
  • Cuidado com a comunicação – não use termos como: “Não consigo”, ”tenho que “, ” eu deveria” , ou ” eu devo ”, substitua as frases por: “ Eu sou capaz”, “Eu escolho ” e ” eu quero”, esta pequena alteração permite colocá-lo de volta no comando da sua vida.
  • Não procrastine, ou seja, não deixe para começar no mês que vem, na semana que vem, na segunda-feira, comece hoje mesmo.
  • Torne o hábito agradável, ainda que no início você tenha de realizar algumas coisas que lhe são difíceis ou que não gosta, tente associar-lhe também algumas formas de prazer e/ou gratificação. A ideia é associar o seu novo hábito com as coisas que você acha pessoalmente gratificantes. Você pode ainda criar uma imagem mental do resultado final do seu novo hábito e associá-lo às tarefas menos agradáveis que tem de realizar, para sair bem sucedido.
  • Reconheça o seu sucesso – Dê crédito a si mesmo, reconheça o seu próprio esforço e congratule-se por isso. Celebre com os seus amigos, apoie-se, incentive-se e reconheça as pequenas vitórias até chegar à vitória final.

 

A   excelente notícia é que : se você insistir o suficiente, pode transformar qualquer coisa em um hábito. Ao trocar um doce por uma fruta, a madrugada pela manhã ou a cama pela academia, por exemplo, chegará uma hora em que a opção antiga nem será considerada. Acredite: seu cérebro prefere seguir um roteiro fixo do que pensar. Portanto, disciplina e foco!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.