Dica Cine Coaching 24 – Minha Vida

Posted on by 0 comment image

Dica Cine Coaching 24 – Minha Vida

minhavida_coachingmais50.com.brBob Jones (Michael Keaton) é um executivo bem-sucedido, proprietário de uma empresa de relações públicas, com um casamento sólido e feliz com uma bela e compreensiva mulher, Gail Jones (Nicole Kidman), morando em uma casa espaçosa que tem um amplo e bonito jardim. Jones tem “quase” tudo o que a maioria das pessoas espera alcançar na vida. Ironicamente o destino lhe pregou uma grande peça, ao mesmo tempo em que sua doença se manifestou, sua esposa ficou grávida de seu primeiro filho. Ele ganhou um grande presente e nem poderá esperá-lo, já que achegada de seu filho coincide com o final presumível de sua vida. Apesar de tudo, ele não perdeu a esperança de conhecer o filho. Por precaução, decidiu gravar muitas de vídeo através das quais irá se apresentar ao filho. Nessas gravações pretende colher o depoimento de amigos, parentes e colegas de trabalho com os quais convive para que outras pessoas possam contar a seu filho um pouco da vida do pai que não conhecerá.

Aprendizado:  A morte é  a grande mestra, revela a essencialidade e a solidez das coisas. O filme traz uma reflexão sobre a fragilidade humana. A brevidade da vida e a força das relações humanas também fazem emocionar, por aproximar  o que acontece na tela com a vida real. Mais do que reflexão, o filme mostra como as mudanças de direcionamento, de pensar e agir, são necessárias às mudanças de vida e relacionamentos humanos, quando se busca plenitude.

Preocupado com o bebê que está para nascer, se mostra um tanto quanto amargurado e as nuances de seu humor registram essa sua desesperança quanto ao futuro. Apesar de todo o apoio de sua mulher, a ironia, o cinismo, os medos camuflados e a raiva estão presentes o tempo todo. O filme inicia, aliás, com o Bobbie menino em Detroit, e deve ser dito que o processo de amargura vem de lá. Vem de longe, portanto. As cenas da infância são bem tocantes.  Agora adulto, Bob é um doente terminal, e pela medicina convencional não há resposta satisfatória no combate ao câncer que o consome.

Convencido pela esposa, com muita relutância e deboche ele procura se apoiar na medicina alternativa. O contato com o médico oriental Sr. Ho (Haing S. Ngor) o faz compreender que seu sofrimento e condição terminal estão relacionadas ao afastamento da família (pais e irmão), ao fato de não perdoá-los, e à dedicação integral ao trabalho assim como à falta de demonstração de seus sentimentos… Aí se inicia uma viagem para dentro; uma dura e dolorosa, porém necessária viagem. Será que há remédio para tudo isso? Como fazer para não sofrer tanto? Não perecer?      

Melhores Frases: “Essa história de morrer não foi ideia minha”, diz Jones ao seu filho bebê, numa tocante cena ao final do filme. E talvez a mais marcante:  “Morrer é um modo difícil de aprender sobre a vida”,  porque nunca ninguém é tão verdadeiro do que quando se encontra diante da verdade da morte. 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.