A vida depois da aposentadoria (parte 2)

Posted on by 0 comment image

A vida depois da aposentadoria (parte 2)

Como os servidores da UFG têm levado a vida na aposentadoria? O bem-estar na terceira idade pode ser vivenciado em diferentes modos de vida

A música que faz bem

Professor Maurício Vasconcelos

“Este aqui é o meu mundo”. Maurício Vasconcelos, ao se referir à sua sala onde coleciona discos

O professor aposentado do Instituto de Física (IF), Maurício Vasconcelos, acredita que, pelo ritmo de trabalho do sistema capitalista, algumas pessoas não se educam para a aposentadoria. Para ele, esta educação poderia ser feita por meio de atividades paralelas ao trabalho, como colecionar discos. Ele conta que sente falta de dar aulas na UFG. A falta sentida depois de alguns anos fora da sala de aula, após a aposentadoria, o levou a retornar ao meio acadêmico, como professor substituto e diretor do Câmpus de Porto Nacional da Universidade Federal do Tocantins. Por fim, resolveu se dedicar à sua coleção de discos de vinil e CDs.

Maurício Vasconcelos, que se aposentou em 1995, é fã de música. Em sua casa, ele fez uma sala só para seus discos, o professor brinca que é sua “sala de autismo”, e faz questão de reforçar: “Este aqui é o meu mundo!”. A sala é especialmente equipada com uma vitrola e um CD player ligados a caixas de som antigas que já tiveram que passar por alguns consertos por serem sempre utilizadas.

Ele ainda mantém laços com a UFG. Quando pode, visita a universidade para encontrar amigos e ex-alunos, entre seus ex-alunos está o atual reitor, Edward Madureira Brasil.

Rompendo os muros

Professora Ana Lúcia da Silva

“Depois que me aposentei, o que mudou foi que deixei de dar aulas dentro dos muros da universidade”. Ana Lúcia continua engajada na luta por uma educação melhor

Entre livros doados, que formam uma biblioteca farta em obras de literatura infantil, do Centro Cultural Eldorado dos Carajás, em Goiânia, a professora Ana Lúcia da Silva contou ao Jornal UFG histórias de quando lecionava no curso de História do antigo Instituto de Ciências Humanas e Letras (ICHL).

Foi com o trabalho voluntário no Centro Cultural que Ana Lúcia da Silva aproveitou sua aposentadoria, concedida em 1994, para desenvolver projetos culturais em Goiânia. Sempre militante, a professora aposentada da Faculdade de História continuou ensinando jovens e adolescentes, reunindo esforços para que o Centro cresça e atenda mais jovens. “Depois que me aposentei o que mudou foi que deixei de dar aulas dentro dos muros da universidade”, afirma.

As atividades como coordenadora do Centro Cultural tomam o tempo da professora, que se mostra feliz em ver os jovens, principalmente alunos de escolas públicas de Goiânia, visitando o espaço e participando de atividades, como cursos e palestras. Segundo ela, “é por meio da cultura que podemos chegar a estes jovens”.

FONTE: Texto: Luiza Mylena | Foto: Evandro Novaes e Sílvio Simões  https://jornalufgonline.ufg.br/n/49648-a-vida-depois-da-aposentadoria

Category: Aposentadoria+50

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.