Dica Cine Coaching 27 – Ao Mestre com Carinho

Posted on by 0 comment image

Dica Cine Coaching 27 – Ao Mestre com Carinho

aomestrecomcarinho_coachingmais50.com.brO filme “Ao mestre com carinho” (To sir, with love) se baseia no livro Homônimo de E.R. Braithwaite. É um filme britânico de 1967, estrelado por Sidney Poitier, mas trata de problemáticas  ainda  atuais e traz uma boa referência de liderança, persistência e inovação. Apesar de tocar no tema bastante discutido e polêmico, a trama se concentra nos padrões da adolescência em uma comunidade pobre da Inglaterra. Mark Thackeray (Sidney Poitier) é um engenheiro desempregado,que no momento difícil de sua vida, resolve dar aulas em uma escola cheia de maus hábitos,no bairro operário de East End, em Londres. A turma, cheia de alunos indisciplinados, rebeldes, desajustados, fora dos padrões normais de comportamentos, fará de tudo para que ele desista da sua missão, como fez com os professores anteriores.

O filme apresenta a dificuldade de um engenheiro guiano, Mark Thackeray  recém formado e negro que tenta melhorar sua condição de vida indo para a capital londrina trabalhar como professor. Logo descobre que a tarefa de lecionar não vai ser nada fácil, mas decide enfrentar o desafio, mesmo sofrendo a não aceitação dos alunos, e principalmente, o fato de seus colegas professores, não acreditarem na possibilidade de qualquer êxito. Todas as armas do professor para motivar seus alunos na sala de aula ou nos livros não funcionam e  o protagonista só estabelece uma conexão com os delinquentes ao provar que há uma relação direta entre os conteúdos ensinados em classe e a progressão do mundo ao redor. 

Apesar da falta de uma didática, um preparo pedagógico compatível e adequado para lidar com a realidade de sala de aula e com os alunos, não desanimou, mostrando um alto grau de interesse com a prática educativa. No passar do tempo e no decorrer das aulas, o professor tenta de todas as maneiras manter a postura equilibrada, a calma e o respeito com os discentes daquela escola. Com a crescente hostilidade e falta de respeito por parte de todos os alunos, certo dia, a chegar à sala de aula se depara com livros queimados próximos a sua mesa. Irritado e furioso perde a compostura, gritando e ordenando que os rapazes se retirassem da sala, e repreendendo severamente as meninas por contribuírem com o fato e pelo comportamento de puro desrespeito e pua indisciplina mostrado no queimar dos livros. 

Percebe naquele momento, o ideal seria ensinar e mostrar para os alunos que eles precisavam de disciplina, de mudança de atitudes, de apoio moral e compreensão. Analisando o perfil daqueles alunos, percebe-se a carência de afeto, de apoio moral, apoio familiar, de respostas que fizessem deles, seres humanos dignos, responsáveis, preparados para lidarem com as situações da vida cotidiana. 

Porém, aos poucos  o mestre conquistou a confiança de todos, agindo com um amigo e conselheiro. A partir da quebra dos paradigmas de sua metodologia, com relação às matérias que ministrava, supriu as necessidades de cada aluno enfatizando conceitos que afetavam diretamente e faziam sentido naquele momento. Os alunos se rendem aos ensinamentos e argumentos do professor. Aproveitando esse clima harmonioso, decide incentivar os alunos pelo gosto pela cultura, convidando todos a visitar um museu, e que até em tão nunca tinha feito um programa desse tipo. Com essa atitude, o professor ensina a importância educação não formal, de sair da sala de aula, de quebrar paradigmas, de visitar museus, de aprender com a história. E é por meio dela que estão fixadas as raízes do presente, é resgatando a história que podemos abranger a época moderna.

Certo dia Thackeray recebe uma correspondência, ao abrir a mesma, tem uma surpresa, era o convite para voltar à empresa que trabalhava anteriormente. Diante disso, passou a refletir sobre sua decisão, se iria ou não, mas para a felicidade de todos decidi permanecer e continuar o seu projeto de ensinar por meio da interação professor-aluno, onde o professor deve trabalhar de forma sábia, todas as questões direcionadas com o contexto social de cada aluno, buscando conhecer seus gostos, o que pensam e o que esperam da vida, contribuindo para cidadania e para o bem estar do que os cercam.

Aprendizado: O professor conseguiu demonstrar para aqueles adolescentes que em meio ao caos e a desordem, há possibilidade de progresso, de construção e da contribuição ao processo de humanização do contexto social dos alunos. Aos poucos, ele mudou a concepção e a visão dos alunos, embutindo valores, que ensinassem comportamentos decentes, a serem adultos e responsáveis por si, fez isso em uma relação horizontal, de igual para igual, onde a sala de aula deve ser um lugar de trocas de experiências e de resgate de valores até então esquecidos pela sociedade. A escola  surge como um lugar de diálogo livre de preceitos e o  papel do educador vai muito além do que ensinar uma determinada disciplina, o docente em sua essência, deve ajudar e direcionar seus alunos a se tornarem críticos, acima de tudo um pensador de opiniões,  a exercer a cidadania e não ter medo de enfrentar as imposições da sociedade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.