Category Archives: Mulheres+50

Tratamentos da Menopausa

Posted on by 0 comment image

Tratamentos da Menopausa

Tratamento menopausa_coachingmais50.com.br

A terapia hormonal, também conhecida como terapia à base de hormônios de substituição (TRH),  alivia os sintomas da menopausa, mas existem riscos para algumas mulheres, como câncer de mama, doenças cardíacas coronariadas, derrames e tromboembolismo.

Além dos TSH, existem remédios alternativos (leia em fitoterapia menopausa), além dos listados abaixo:

antidepressivos leves, como a venlafaxina (Efexor). Este medicamento ajuda a reduzir as ondas de calor em 60% e pode ser comprado através de uma prescrição médica, no entanto, ele pode ter efeitos secundários (ex: náuseas, vertigens,…). Converse com o seu médico.

Em agosto de 2013, a paroxetina teve nos EUA, pelo FDA, sua indicação estendida a para o tratamento de ondas de calor. A dose recomendada é de 7,5mg na hora de dormir (fonte: Pharmavista.net, 10/08/2013). Dois estudos clínicos demonstraram a superioridade deste fármaco em comparação com o placebo.

gabapentina (Neurotin). Este medicamento ajuda a acalmar as dores e pode ter um efeito positivo sobre as ondas de calor. Consulte o seu médico.

tratamentos  para a osteoporose (ex: bifosfonatos,…)

estrogênios vaginais (em forma de comprimidos, anel, creme vaginal,…) para combater a secura vaginal que pode perturbar as relações sexuais. Os estrogênios vão agir diretamente sobre a secura vaginal, converse com o seu médico a respeito. Além disso, para combatê-la, é possível utilizar também um gel lubrificante, que pode ser adquirido em farmácias sem necessidade de prescrição.

Nos casos com sintomas significantes de menopausa, a TRH continua sendo uma boa opção quando usada em baixas doses e por um período de tempo curto.

Somente o seu médico pode prescrever tratamentos apropriados à base de hormônios após ter verificado o conjunto dos riscos e benefícios.

Observações sobre os THS:

Quando se deve tomar hormônios de substituição (TRH)
Os tratamentos de hormônios de substituição (ou TRH) na menopausa obtiveram novas recomendações durante o ano de 2004 (renovado por um estudo francês do Inserm, em 19 de novembro de 2005). Todavia, segundo uma nova pesquisa do Inserm (2005), os TRH não são todos idênticos, distinguimos também os TRH com estrógeno ou os TRH com combinações de estrógenos e progesterona micronizada (de estrutura idêntica à progesterona natural). Estes dois tratamentos (estrógeno único e hormônios micronizados) não apresentariam nenhum risco (ou menos risco) de provocar câncer de mama para as pacientes em relação aos tratamnetos com THS clássicos.

Para os TRH clássicos (associação de estrógenos aos progestativos de síntese), os médicos recomendam tomar hormônios para a menopausa somente se a paciente sentir ondas de calor. Além disso, a paciente não precisa de contra-indicações (>> ver abaixo) e deveria ser sempre informada pelo médico dos prós e contras da prescrição hormonal de substituição (TRH), e a duração do tratamento não deveria passar de 3 anos. É também possível, com o acordo do seu médico, sondar uma alternativa natural à base de planta, >> saber mais sobre isso.

Tal prudência na prescrição dos TRH ocorre devido ao aumento de 40% dos casos de câncer de mama sob tratamento TRH. 40% pode parecer muito, mas falamos de 5 entre 1000 mulheres com 55 anos que desenvolverão câncer de mama com ou sem TRH. Podemos falar de 7 mulheres, ou seja 2 a mais com TRH, o que é muito e pouco, por isso a dificuldade da decisão de tomar ou não um TRH em caso de sintomas graves da menopausa. Porém somente o seu médico poderá realmente lhe informar sobre este risco-benefício.

A tomada de hormônios para combater a osteoporose não está comprovada, então para essa única indicação não é aconselhado tomar hormônios de substituição.

Uma vez tomada à decisão de utilizar a TRH, deve-se considerar o tipo de hormônio e a forma de administração.

O estrógeno está disponível em muitas formas: oral, transdérmico, gel e loção tópicos, creme e capsulas intravaginais e anéis vaginais. Em alguns países, o estrógeno pode ser administrado através de implantes subcutâneos.  Os estrógenos mais utilizado são os orais e os transdérmicos.

Estrógenos orais: tem um maior efeito sofre o fígado, aumenta a produção de alguns produtos hepáticos como algumas globulinas, triglicérides, colesterol HDL, fatores de coagulação, esses produtos são mininamentes aumentados nos transdérmicos.

Os estrógenos transdérmicos são utilizados quando os efeitos listados pelo oral não são desejáveis. O transdérmico pode diminuir a massa gorada e aumentar a massa magra do corpo.

Os diferentes tipos de estrógenos têm eficácia semelhante.

A adição de progesterona ao tratamento de TRH é recomendada para mulheres não histectomisadas, o que diminui a probabilidade de câncer endometrial. Mas para mulheres histectomisadas o uso de progesterona, não é recomendado.

O uso de testosterona em casos de perda de libido pode ser considerado, mas deve ser bem estudo, pois apresenta diversos efeitos colaterais.

Contra-indicações à tomada de hormônios de substituição

– Mulheres que não tomaram hormônios de substituição durante os cincos anos posteriores ao início da menopausa (por exemplo, se uma mulher de 60 anos que teve a menopausa aos 50 anos decide tomar um TRH, existe uma contra-indicação, pois faz mais de cinco anos, neste caso, dez anos, que ela não teve contato com hormônios, os seus ou os TRH);

– Tabaco, se a mulher for fumante;

– Hipertensão;

– HDL: colesterol inferior a 0.9 mmol/l;

– Colesterol superior ou igual a 6.2mmol/l;

– Triglicérides superior ou igual a 2.2 mmol/l

lista não completa de todas as contra-indicações. Para uma informação completa queira ler a bula da embalagem do seu THS.

2.TRH e sono, observação interessante:

O fato de seguir um tratamento hormonal de substituição (TRH) na menopausa não previne os problemas do sono causados neste período da vida.

Se as transpirações noturnas (ondas de calor) podem ser amenizadas por um tratamento hormonal de substituição ou por medicamentos naturais para a menopausa, os distúrbios do sono, em compensação, não podem se curar com os TRH, como demonstra uma pesquisa (2005) de pesquisadores da Universidade de Michigan (USA).

http://www.criasaude.com.br/N2220/doencas/menopausa/tratamento-menopausa.html

Category: Mulheres+50

Menopausa: 8 conselhos de ouro

Posted on by 0 comment image

Qualquer que seja a sua idade, está sempre a tempo de melhorar a sua saúde

 ​​​​Entre as primeiras manifestações do início do processo e o final dos ciclos menstruais, que marca a entrada efetiva na menopausa, podem decorrer anos. No entanto, impõe-se, desde logo, a adoção de medidas ao nível do estilo de vida: adequar os hábitos às transformações do organismo permite, a prazo, minimizar os riscos consequentes, assegurando uma transição mais cómoda e tranquila para esta nova etapa da vida.

1 – Adote uma dieta rica em fruta e vegetais, privilegiando o azeite e limitando a ingestão de gorduras saturadas e doces.

2 – Reforce a ingestão de alimentos ricos em cálcio e vitamina D, que ajudam a preservar os ossos: leite e derivados, sardinhas com espinha, leguminosas, cereais integrais, legumes de folha verde. Exponha-se ao sol diariamente: está demonstrado que 15 minutos por dia de exposição solar nos antebraços ajuda a repor os níveis da vitamina D. Aconselhe-se com o médico sobre a necessidade de tomar um suplemento.

3 – Modere a ingestão de sal e proteínas, que potenciam a eliminação de cálcio pela urina, bem como de bebidas alcoólicas e estimulantes como o café, que favorecem o risco de problemas cardiovasculares e cancro da mama.

4 – Mantenha um estilo de vida ativo (ande a pé, use escadas em vez do elevador, evite passar muitas horas sentada) e, três vezes por semana, pratique um desporto com carga (corrida, dança, musculação) durante 30 a 45 minutos, para preservar a massa muscular e o peso, estimular a formação óssea e reduzir o risco de problemas cardiovasculares. O exercício físico deve ser monitorizado e adequado às condições de saúde: peça aconselhamento médico e acompanhamento profissional.

5 – Reduza o risco de incontinência urinária, fortaleça a musculatura pélvica praticando exercícios deKegel: com a bexiga vazia, contraia os músculos a que recorre quando está a urinar e interrompe o fluxo urinário. Mantenha a contração durante cinco segundos e relaxe durante outros cinco. Ao longo do dia, realize três séries de dez exercícios.

6 – Reduza o desconforto vaginal recorrendo a um lubrificante à base de água (sem glicerina, que pode provocar irritação) ou à aplicação local de uma solução (creme, anel, comprimidos) com estrogénios. Aconselhe-se com o seu ginecologista.

 7 – Deixe de fumar. Se ainda não o fez, esta é a altura ideal. Além da menopausa tender a surgir mais cedo, as mulheres fumadoras tendem a sofrer mais com os sintomas da menopausa e têm risco agravado de problemas cardiovasculares, osteoporose e cancro.

8 – Consulte um especialista. Informe-se junto do seu ginecologista sobre as vantagens e inconvenientes de recorrer a tratamento hormonal ou a eventuais alternativas para retardar os sintomas da menopausa e o processo de envelhecimento.

Ao adotar estas medidas, além de aumentar o seu conforto e bem-estar no imediato, estará a reduzir o risco de problemas de saúde a prazo.

https://www.lusiadas.pt/pt/rotadasaude/Paginas/menopausa8conselhosdeouro.aspx?gclid=CMTEvci7_MUCFY4XHwodMI4Azw

 

Category: Mulheres+50

Diagnóstico e Tratamento da Menopausa

Posted on by 1 comment image

Diagnóstico e Tratamento da Menopausa

Apesar de não se tratar de uma doença, a menopausa pode ser “diagnosticada” pelo médico.

diagnósticomenopausa_coachingmais50.com.br

Falamos em menopausa quando uma mulher não menstrua por 12 meses consecutivos. Atenção, é possível ter os sintomas da menopausa muito antes da idade desta (a menopausa e os sintomas são coisas distintas). Algumas mulheres sentem os sintomas a partir dos 30 ou 40 anos (por ex: irregularidades na menstruação).

Em junho de 2010, pesquisadores iranianos disponibilizaram um simples teste sanguíneo que indica com precisão quando uma mulher irá atingir a menopausa. Este teste é baseado nas taxas do hormônio anti-Mülleriano (AMH), secretado pelos ovários e pode ser útil para muitas mulheres, que poderão planejar melhor as suas vidas (quando pretendem ter filhos…). Até o momento, não sabemos se e quando este teste será comercializado.

Para a identificação de mulheres na pré-menopausa, primeiro deve-se eliminar a existência de alguma lesão pré-cancerosa ou presença de câncer do endométrio, que podem se manifestar da mesma maneira.

Portanto exames adicionais são necessários para ter certeza de que é um estado de pré-menopausa com seus sintomas característicos (e não uma doença como o câncer).

O tratamento da menopausa depende dos sintomas e se baseia em várias terapias. De um lado estão às terapias convencionais ou químicas e do outro os tratamentos mais alternativos, incluindo medicamentos à base de plantas.

Nos tratamentos convencionais incluem os hormônios de substituição (no entanto, atenção para as mulheres em situação de risco, leia nosso artigo de contra-indicações), bem como os antidepressivos, a gabapentina, tratamentos contra a osteoporose ou terapias locais como o estrogênio vaginal.

Do lado dos tratamentos naturais, há plantas medicinais que podem ter um efeito benéfico especialmente sobre as ondas de calor, como a cimicifuga ou sálvia. A  soja é sempre menos recomendada na menopausa devido à falta de comprovação de eficácia e até mesmo indícios de ineficácia.  Em um próximo artigo falaremos de todas as plantas medicinais para a menopausa.

Além das ondas de calor, um grande problema da menopausa é o ganho de peso. A menopausa exige o controle do peso ou até  mesmo a perda de peso, seja sozinha ou com a ajuda de um médico ou nutricionista, de preferência. Uma recomendação interessante é evitar a ingestão de açúcar à noite, opte por frutas, legumes e proteínas.

A prática de esportes ou exercícios físicos é altamente recomendada para mulheres na pós-menopausa perder peso e ter uma melhor saúde cardiovascular (a gordura abdominal observada em muitas mulheres na pós-menopausa pode representar um importante risco cardiovascular). Para perder ou manter o peso, os médicos recomendam fazer pelo menos 30 minutos de exercícios a cada dia, por exemplo, caminhar rapidamente ou dançar.

http://www.criasaude.com.br/N5275/doencas/menopausa/diagnostico-menopausa.html

Category: Mulheres+50

Estudo interessante efetuado em 6.000 mulheres brasileiras na menopausa

Posted on by 0 comment image

Estudo interessante efetuado em 6.000 mulheres brasileiras na menopausa

menopausa e agora_coachingmais50.com.br

Estudo realizado pelo Hospital das Clínicas de São Paulo, em mulheres com mais de 40 anos, durante 10 anos.

Aqui estão os dados e os resultados interessantes obtidos através desse estudo:
– mais da metade das mulheres estavam com sobrepeso ou obesas na idade da menopausa

– dois terços das mulheres tinham sintomas vasomotores com as famosas ondas de calor

– em média, as brasileiras (segundo o estudo) têm a menopausa com 48 anos

– 81.5% das mulheres com menopausa sofrem com outras doenças crônicas como a hipertensão, diabetes, tumores (câncer) ou ainda problemas da tireóide.

– as ondas de calor, as palpitações e tristeza (depressão), são sintomas que aparecem mais em mulheres mais novas que acabam tendo a menopausa. Mas após vários anos de menopausa (pós-menopausa, segundo a terminologia), estes sintomas tendem naturalmente em diminuir.

– o ganho de peso durante a menopausa aumenta os sintomas como as ondas de calor e a depressão, assim como as dores articulares e/ou musculares.


FONTE:
 http://www.criasaude.com.br/N2216/doencas/menopausa.html

Category: Mulheres+50

Sintomas da Menopausa (antes, durante e após)

Posted on by 0 comment image

Sintomas da Menopausa (antes, durante e após)

A menopausa não é uma doença, mas um período da vida de uma mulher que surge em média aos 51 anos (com diferenças muito grandes entre as mulheres de países distintos). Ao nível fisiológico, existe a cessação da secreção de hormônios do ovário, incluindo estrogênios e de progesterona. Falamos em menopausa, quando a mulher não teve nenhum período menstrual por 12 meses consecutivos.

Em algumas mulheres, os sintomas podem ocorrer devido a essas mudanças hormonais. Os principais sintomas da menopausa são as famosas ondas de calor, mas também o ganho de peso (frequentemente na região abdominal), pele e vagina seca, osteoporose ou problemas psicológicos.

Veja todos os sintomas  da pré-menopausa e menopausa (antes e/ou após a menopausa)

mulher menopausa_coachingmais50.com.br– menstruações em geral irregulares (muito abundantes ou ao contrário, pouco abundantes), menstruações muito curtas com sangramentos possíveis entre as elas;

– distúrbios psíquicos: irritabilidade,ansiedade, tristeza;

– distúrbios físicos: seios doloridos, cefaléias, enxaquecas, aumento de peso, ondas de calor irregulares ou cistites mais freqüentes;

– possíveis distúrbios idênticos aos da menopausa (ver abaixo);

Possíveis sintomas da menopausa

amenorréia (ausência de menstruações ou interrupção destas);

– ondas de calor (devido à perturbação da secreção de hormônios catecolaminas [adrenalina, …], trata-se de suores frios que se produzem geralmente à noite, portanto a cama pode ficar encharcada);

– sinais cutâneo-mucosos (alergias,…);

– atrofia dos órgãos genitais;

secura vaginal;

cistites, infecções urinárias ou incontinência urinária mais freqüente;

– distúrbios psíquicos: irritabilidade, ansiedade, tristeza e depressão;

– distúrbios físicos: seios doloridos, cefaléias, enxaquecas;

– aumento de risco cardiovascular (infarto,…);

– aumento de peso; e particularmente o aumento da gordura abdominal

 pele seca (diminuição das glândulas sebáceas); olhos secos;

osteoporose (em longo prazo). Para sua informação, esta doença não pode ser tratada (ver em tratamento) com um tratamento de substituição hormonal (TRH), no entanto, a tomada de bifosfotos pode ter um efeito positivo (melhora de 70% da calcificação e da densidade óssea).

– cabelos mais finos

– distúrbios do sono

Ganho de peso durante a menopausa:

Nos Estados Unidos estima-se que aos 50 anos de idade as mulheres ganham em média 0,5 kg por ano a partir do terceiro ano após o início da menopausa, caracterizado geralmente pelo aumento da gordura abdominal (muitas vezes há um aumento de gordura nas coxas). A diminuição da concentração de estrogênio neste período de vida da mulher explicam essas alterações. Em 2008, nos Estados Unidos 73,8% das mulheres com mais de 60 anos sofriam de obesidade abdominal (excesso de gordura abdominal). Isso representa um aumento no risco de desenvolvimento de diabetes e de doenças cardiovasculares (como o enfarto do miocárdio, acidente vascular cerebral, etc.).

FONTE:http://www.criasaude.com.br/N2219/doencas/menopausa/sintomas-menopausa.html

Category: Mulheres+50

10 Dicas de Como Lidar com a Menopausa

Posted on by 0 comment image

10 DICAS DE COMO LIDAR COM A MENOPAUSA

A Menopausa não é caracterizada como uma doença, mas sim uma etapa na vida da mulher na qual há uma queda na produção dos hormônios femininos progesterona e estrógeno. Com isso, a mulher pode apresentar diversos sintomas, como ondas de calor (fogachos), irritação, depressão, aumento de peso, etc. Muitas mulheres não sabem como lidar com essa nova etapa da vida que pode durar de alguns meses a alguns anos. Veja a seguir nossas dicas de como lidar e viver melhor na menopausa.

1. Mantenha uma dieta saudável. Tenha uma alimentação baseada em frutas, legumes, verduras e alimentos pouco calóricos. Evite gorduras, açúcar em excesso, refrigerantes e alimentos com muito sal. A alimentação saudável reduz o ganho de peso durante a menopausa.

2. Controle o seu peso. Durante a menopausa, o metabolismo da mulher muda, de forma que o ganho de peso torna-se mais fácil. O aumento de peso piora os sintomas de ondas de calor, além de aumentar o risco de doenças cardíacas.

3. Faça controles periódicos da sua saúde. Estudos indicam que mais de 80% das mulheres com menopausa sofrem de outras doenças como diabetes, hipertensão e problemas da tireoide. Portanto, uma visita periódica ao médico é aconselhável.

menopausa4. Pratique atividades físicas. Os esportes, além de ajudarem no controle do peso, ajudam nas ondas de calor. Muitas mulheres relatam que a atividade física melhora a qualidade de vida durante a menopausa.

5. Refresque-se. As ondas de calor podem ser muito incômodas, portanto, busque lugares refrescantes para estar quando elas vierem. Evite beber líquidos quentes durante esses períodos. Prefira sucos naturais de frutas, água ou leite frio. ATENÇÃO: evite o consumo de refrigerantes e bebidas alcoólicas geladas.

6. Evite fumar. O cigarro causa muitos danos no corpo, sobretudo da mulher com menopausa. Ele piora as ondas de calor e aumenta o risco de infarto, acidente vascular cerebral e outras doenças que põem em risco a vida da paciente.

7. Fique atenta ao seu humor. As variações hormonais que ocorrem durante a menopausa podem deixar a mulher mais irritável, sensível e propensa à depressão. Converse com seus amigos para que eles entendam essas variações de humor. Busque ajuda de um ginecologista ou psiquiatra se você acha que está com sintomas de depressão.

8. Saiba quando a menopausa começa. Embora a idade exata do início da menopausa varie de mulher para mulher, no Brasil ela acontece por volta dos 50 anos de idade. Portanto, se você começar a apresentar ondas de calor, irritabilidade e outros sintomas da menopausa por volta dessa idade, procure um médico.

9. Tenha um tratamento adequado. Muitas mulheres não podem receber tratamento hormonal, sobretudo se elas têm risco de desenvolvimento de algum câncer ou risco de problemas cardiovasculares. Portanto, há outros tratamentos disponíveis baseados em produtos naturais (como extratos de isoflavonas de soja) e medicamentos específicos para controle das ondas de calor. Converse com o seu médico.

10. Ingira vitamina E. a ingestão diária de 400 UI de vitamina E ajuda a controlar os sintomas da menopausa. Converse com um médico para saber qual a melhor forma de ingerir essa vitamina.

FONTE: http://www.criasaude.com.br/10-dicas-de-como-lidar-com-a-menopausa.html

Category: Mulheres+50

7 verdades sobre a menopausa

Posted on by 0 comment image

                                                  7 verdades sobre a menopausa

Não deixe a menopausa atrapalhar a sua rotina. Saiba como é possível aliviar os sintomas e viver bem em todas as fases da vida!

mulher-madura_coachingmais50.com.br
Alimentação saudável, prática de exercícios físicos e reposição hormonal aliviam os incômodos causados pela menopausa

Quando a menopausa chega, os sintomas mais comuns são ondas de calor, aumento de gordura na região da barriga, melancolia e secura vaginal. Mas sofrer com a menopausa não é uma sina feminina que precisa ser suportada e ponto final. Veja o que você pode fazer quando os sintomas começam a atrapalhar a vida!

1. O que é exatamente a menopausa?

É quando os ovários envelhecem e param de produzir os hormônios sexuais. A partir de então, a mulher não pode mais engravidar. Trata-se de um fenômeno natural, que costuma ocorrer entre os 45 e 50 anos de idade. Mas só podemos dizer que estamos de fato na menopausa quando ficamos 12 meses sem menstruar. Antes disso, o ciclo costuma ficar irregular.

2. Como se chama o período que antecede a menopausa?

Climatério. É a fase em que o corpo da mulher se prepara para a menopausa. Esse período começa por volta dos 38 anos e é marcado por irregularidades na menstruação (o fluxo pode não descer de tempos em tempos) e pelas primeiras ondas de calor. Por conta das falhas menstruais, algumas mulheres acreditam que já estão na menopausa, imaginam que não correm mais o risco de engravidar. abrem mão do método contraceptivo que costumavam usar e acabam engravidando.

3. Quais são os principais sintomas da menopausa?

A queixa mais famosa é o fogacho, um calor súbito em ondas que acomete a região do rosto e do pescoço. Do mesmo jeito que surge, ele desaparece. O sono também acaba prejudicado, a pele resseca, os ossos enfraquecem, favorecendo a osteoporose, e a mucosa vaginal perde a lubrificação, dificultando a atividade sexual. Muda até o jeito de distribuição de gordura no corpo, que fica mais acumulada na cintura e na barriga. Algumas mulheres entram em depressão. Tem gente, porém, que não sente absolutamente nada.

4. Dá para amenizar o incômodo?

É essencial que a mulher se prepare para esse período adotando uma dieta saudável desde cedo, praticando exercícios e evitando hábitos nocivos, como fumar e abusar de bebidas alcoólicas. Manter o peso dentro do ideal para o seu tipo físico também é importantíssimo.

5. Existe tratamento?

Sim. O tratamento é feito com reposição hormonal, que costuma amenizar todos os sintomas, por meio de comprimidos, injeções, adesivos ou cremes vaginais.

6. E quem não pode fazer a reposição hormonal?

Mulheres obesas, que sofrem de diabetes, pressão alta ou que apresentam fatores de risco para câncer de mama (como quem tem um caso próximo na família, por exemplo), podem recorrer a medicamentos à base de plantas medicinais. Converse sempre com seu médico para avaliar direitinho qual a melhor solução para o seu caso.

7. Que cuidados médicos a mulher deve tomar na menopausa?

Ela deve continuar indo ao ginecologista todos os anos. A atenção em relação ao câncer de mama, à saúde do coração e à osteoporose deve ser redobrada.

FONTE:http://mdemulher.abril.com.br/saude/ana-maria/7-verdades-sobre-a-menopausa

Category: Mulheres+50