Depoimento Bette Maria

24/01/2015 | by Coaching+50 |

Depoimento Master Coach Bette Maria : O Impacto Positivo que o Coaching causou na minha vida

“O meu primeiro contato com o Coaching se deu em abril de 2013 e até então, eu nem sabia direito o que ele era e nem pra que servia. Estando em uma fase bastante desestimulante e sem alegria em viver, recebi um folder, enquanto esperava o semáforo abrir, que anunciava o Método CIS que ocorreria em Brasília, iniciando na tarde do dia seguinte, e que a Chamada era a seguinte pergunta: “Por que continuar sendo a mesma pessoa de sempre, se você pode ser alguém muito melhor? (Richard Bandler)  e o coloquei dentro da bolsa e voltei ao trabalho. Naquela noite, enquanto esperava minha filha sair da faculdade, eu olhei de novo para aquele folheto e pensei o quanto eu gostaria que aquilo fosse possível – transformar a mim e minha realidade para algo muito melhor –  e  decidi apostar na sorte, pois eu nunca tinha ouvido falar nem no  Método CIS e não fazia ideia das pessoas que estariam  o curso, eu me matriculei pelo celular na noite da véspera e a partir de então, vários milagres se sucederam na minha vida: o  CIS, a Febracis, a Florida Christian University, os competentes Mestres Paulo Vieira e Margarida Lima, o extraordinário Mentor Dr. Anthony Portigliatti – reitor da FCU  e muitos Amigos queridos,  presentes enviados por Deus, que tornaram possível essa caminhada,e a eles serei eternamente grata por terem me apresentado o Universo do Coaching, que se tornou meu novo estilo de vida.

Voltando aso CIS, já na primeira noite do curso senti que estava diante de algo que realmente poderia mudar minha vida, pois tive um choque ao preencher meu MAAS, “cai na real” ao constatar que minha vida não era tão maravilhosa  como eu proclamava  que era , pois em alguns pilares eu estava bem distante do que desejava. E foi como se um véu tivesse saído da frente dos meus olhos, principalmente naquelas áreas ligadas ao emocional, ao relacionamento afetivo com pais e cônjuge, e que inevitavelmente por sermos seres sistêmicos, estes pilares “capengas” estavam puxando os outros para baixo, expondo as disfunções. O Paulo Vieira  ia falando e as fichas caindo aos montes sobre mim, dos pontos que precisavam ser tratados, enfim eu teria que colocar o “dedo nas feridas” se quisesse alcançar a vida que desejava.

Apesar de um certo receio do que poderia vir pela frente, no dia seguinte acordei feliz e esperançosa, fui para o CIS cantando sozinha no carro e  cheguei no curso decidida, cheia de coragem e motivação para aprender tudo que precisava para implementar todas as mudanças necessárias para reformular minha vida e meu próximo passo foi inscrever-me para a Formação de Coaching, pois descortinou-se diante de mim as respostas das perguntas que eu me fazia há  anos sem resposta: Qual a  minha Missão nesta vida? O que eu gosto de fazer? Pra que nasci? Qual meu propósito ? Qual era o sentido da minha vida e qual legado quero deixar quando partir?

O Coaching surgiu reluzente como o Caminho para minha transformação pessoal e além disso poderia ser o passaporte para eu ajudar outras pessoas a fazerem o mesmo, pois eu já tinha tentado fazer isso antes, ao me formar em Psicologia aos 23 anos de idade, porém naquela época sentia o receio de que não estivesse preparada para “mexer com a cabeça” da pessoas e optei por não clinicar e trancar  as emoções em um “armário bem fechado” e  achei que seria mais seguro só usar a razão e prestei um concurso público e há 29 anos sou Auditora Fiscal da Receita Federal. Queria continuar  previlegiando o uso razão em relação à emoção, tanto que me formei em Direito em 2013 e pretendia atuar como Advogada Tributarista, após me aposentar,  no fim de 2015, mas aí surgiu o Coaching e eu finalmente entendi que teria que as respostas estavam todas dentro de mim mesma, teria que necessariamente compreender melhor minhas emoções e aprimorar minha inteligência emocional e também espiritual. Ao tomar as rédeas de novo de minha vida, tudo mudou e um leque de possibilidades surgiu à minha frente, contudo eu tive que pagar o preço de ir fundo no autoconhecimento  e autorresponsabilidade. Tive que passar meses em imersão profunda testanto as técnicas do Coaching e como na Metáfora da Águia me reciclando e me renovando para minha segunda metade de vida. E agora graças à Deus me sinto pronta e capacitada para viver meu “Melhor Tempo” e  muito motivada a enveredar por uma nova e fascinante carreira de impactar vidas com as mesmas técnicas que tanto me impactaram, criando o Coaching+50.

Eu já decidi, escolhi e se eu pude me “reinventar”, você também pode! O desafio está feito! Decida-se! E Tenha a Senioridade que merece e Viva seu “Melhor Tempo”!